Poesia de Ananda Oliveira Braz de Jesus – “O Eu do Meu Não Eu”

Uma poetiza no Sion! Com tão pouca idade e tanto talento. Espero que você venha escrever cada vez mais e inspirar seus colegas e amigos. Tenha esse blog como uma das infinitas formas de divulgar suas palavras.

24/03/2017

 

 

 

“O Eu do Meu Não Eu”

Apenas sou o que sou,

Mas quero ser o que não sou

E que algum dia talvez serei.

A expansão da mente

pode ocorrer somente

com a liberdade das correntes

que a razão do homem da ciência

nos fornece desde a adolescência.

Nossa corrente é a ignorância,

que resulta nas construções

de nossas próprias

e bem utilizadas prisões,

chamadas cotidianos.

No mundo da ciência,

o prático é o ar,

descartável é o pensar,

vivendo dentro da caverna

onde apenas sombras

contam a verdade sem hesitar.

No mundo da filosofia,

apenas dúvidas são certezas,

criando toda a liberdade

tão livre quanto ar

para apenas se expressar.”